Atividade industrial cai para 48,6 pontos em setembro, diz CNI

Expectativa de demanda, que permaneceu acima de 50 pontos após a crise, mostra tendência de queda

Iuri Dantas, da Agência Estado,

25 de outubro de 2011 | 12h09

O indicador que mede o nível de atividade da indústria caiu em setembro para 48,6 pontos, segundo Sondagem Industrial divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em agosto, esse indicador atingiu 54,9 pontos, registrando alta em relação a julho (53 pontos).

Segundo a Sondagem, "o cenário de moderação da atividade industrial afeta as expectativas dos empresários para os próximos seis meses". Os dados mostram que a expectativa de demanda, que permaneceu acima de 50 pontos após a crise, "mostra uma tendência de queda."

Pela metodologia da pesquisa, esse indicador varia no intervalo de 0 a 100, sendo que valores acima de 50 indicam expectativa positiva. O uso da capacidade instalada (UCI) na indústria permaneceu estável em setembro, em 76%, mesmo nível apurado em agosto, segundo a Sondagem Industrial.

Setor automotivo

O aumento de 30 pontos porcentuais do IPI para veículos importados não foi suficiente para melhorar as perspectivas do setor automotivo sobre as vendas nos próximos seis meses. A avaliação foi feita pelo gerente-executivo de pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, com base na sondagem industrial divulgada pela entidade.

A expectativa de demanda por carros nos próximos seis meses, para os industriais do setor, caiu de 47,4 pontos em setembro para 45,8 pontos em outubro. Leituras abaixo de 50 pontos indicam pessimismo.

A indústria de borracha, ligada ao setor automotivo, também revisou para baixo suas expectativas. Industriais da área registraram 49,2 pontos em outubro, contra 50 pontos em setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
CNIatividade industrial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.