Chinatopix via AP
Chinatopix via AP

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Atividade industrial chinesa tem ligeira desaceleração em outubro

No entanto, o índice de atividade de negócios não-manufatureiros e o PMI de produção composto situaram-se em 56,2% e 55,3%, respectivamente, 0,3 e 0,2 pontos percentuais acima do mês anterior

EFE, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2020 | 03h33

PEQUIM - Índice dos gerentes de compras (PMI) da indústria manufatureira da China caiu ligeiramente em outubro para 51,4%, em comparação aos 51,5% registrados em setembro, informou o Escritório Nacional de Estatísticas (ENE) neste sábado, 31.

No entanto, o índice de atividade de negócios não-manufatureiros e o PMI de produção composto situaram-se em 56,2% e 55,3%, respectivamente, 0,3 e 0,2 pontos percentuais acima do mês anterior, de acordo com o ENE.

O escritório observou que a economia chinesa "continua se recuperando e se estabilizando" e que, embora o PMI tenha caído 0,1%, permanece acima de 51% desde julho e em faixa de expansão há oito meses consecutivos. Um nível acima de 50% no PMI reflete crescimento.

Da mesma forma, o ENE destacou que a produção e a procura mantiveram "uma recuperação mais rápida", com o índice de produção a 53,9% e o de novas encomendas a 52,8%, o mesmo do mês anterior.

Ele também destacou que a recuperação de algumas indústrias de transformação "tem se acelerado", incluindo têxteis, fibras químicas, borracha e plástico, processamento de fundição, laminação de metais ferrosos e de produtos de metal.

Os índices de exportação e importação recuperaram-se com, respectivamente, 51% e 50,8%, 0,2 e 0,4 pontos percentuais acima dos registados em setembro.

“A recuperação da indústria de transformação nas principais economias melhorou tanto que as importações e exportaçõs da China se recuperaram ainda mais”, destaca o ENE.

De acordo com o escritório, a continuidade da recuperação da demanda tem pressionado os preços, de forma que os índices de preços de compra e preços de fábrica das principais matérias-primas se situam em 58,8% e 53,2%, ou seja, 3% e 0,7% acima do mês passado.

Além disso, destaca-se que a confiança empresarial continua a crescer com alta para 59,3% no índice de expectativa para a operação empresarial e atividade produtiva, 0,6% a mais que em setembro.

O PMI das grandes e médias empresas manteve-se semelhante ao mês anterior, mas o das pequenas foi de 49,4%, 0,7% a menos e abaixo da linha de contração, o que indica, segundo ENE, que a demanda do mercado para pequenas empresas "é particularmente insuficiente."

O recente surto da pandemia em muitos países estrangeiros colocou essas empresas sob pressão para alongar o ciclo de aquisição de matérias-primas importadas e aumentar os custos de transporte.

No que diz respeito à atividade não fabril, o índice se recupera há três meses consecutivos e atinge o ponto mais alto do ano em outubro. O ENE observa que o setor de serviços está se recuperando, impulsionado pelas festividades do Dia Nacional Chinês e pela semana de feriado subsequente no início de outubro.

“A vontade dos residentes de viajar aumentou e a demanda do consumidor se acelerou”, diz.

A construção civil continua crescendo, com uma taxa de atividade de 59,8%, 0,4 ponto percentual menor que em setembro, mas com bom nível de expansão. “A quantidade de mão de obra empregada pelas empresas aumentou e as atividades de construção e produção de infraestrutura aceleraram”, diz o escritório.

A economia chinesa cresceu 4,9% em relação ao ano anterior no terceiro trimestre, um pouco menos do que os analistas esperavam.

O crescimento para o ano como um todo deve ficar entre 2 e 3%, o menor em 30 anos para o gigante asiático, mas muito superior ao desafio das economias avançadas, que esperam resultados negativos./EFE

Tudo o que sabemos sobre:
China [Ásia]economia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.