Atividade industrial de SP cai no mês mas sobe 4,8% em 2008

Segundo pesquisa da Fiesp, atividade registrou queda de 5,2% em dezembro; vendas reais sobem 4,1% no ano

Reuters e Agência Estado,

28 de janeiro de 2009 | 15h08

A atividade da indústria de São Paulo caiu 5,2% em dezembro ante novembro, com ajuste sazonal, mas encerrou 2008 com crescimento de 4,8%, informou a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta quarta-feira, 28.  Veja também:Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  Na comparação mensal, sem ajuste sazonal, houve queda de 17,3%. Em relação a dezembro de 2007, a atividade recuou 9,6%. Entre os setores, em dezembro os destaques de queda foram Máquinas e equipamentos, com recuou de 7 por cento contra novembro com ajuste, e Veículos automotores, que caiu 8,3 por cento na mesma comparação.  As vendas reais da indústria declinaram 1,3% mês a mês, sem ajuste sazonal, encerrando o ano com alta de 4,1%. O nível de utilização da capacidade instalada (Nuci) ficou em 80,3% em dezembro, com ajuste sazonal. Confiança A pesquisa Sensor da Fiesp, que mede a confiança dos empresários e sinaliza os dados da atividade industrial do mês corrente, apontou recuo para 38,9 pontos na segunda quinzena de janeiro, ante 43,5 pontos nos primeiros quinze dias deste mês.  Todos os itens que compõem o indicador mostraram queda na segunda quinzena. Mercado ficou em 42,8 pontos, vendas em 43,5 pontos, estoque em 31,4 pontos, emprego em 37,2 pontos e investimentos em 37,1 pontos.  Na pesquisa Sensor da Fiesp resultados acima de 50 pontos indicam otimismo, igual 50 pontos mostram estabilidade e abaixo de 50 pontos sugerem pessimismo em relação à atividade industrial.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraIndústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.