Atividade industrial do meio-oeste dos EUA sobe1,2%

Resultado registrado em novembro é o maior desde dezembro de 2008, segundo Federal Reserve de Chicago

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

28 de dezembro de 2009 | 15h27

O índice de atividade industrial do meio-oeste dos EUA subiu 1,2% para o nível sazonalmente ajustado de 84,2 em novembro, maior leitura desde dezembro de 2008, de acordo com dado divulgado pelo Federal Reserve Bank of Chicago.

 

A atividade acelerou em todos os quatro setores industriais que compõem o índice, em outro sinal de que a economia está saindo da pior desaceleração desde a Grande Depressão.

Os ganhos do setor industrial regional ficaram bastante próximos ao índice de produção industrial do Federal Reserve, que apontou um crescimento de 1,1% em novembro. Ambos os dados medem o número de horas trabalhadas durante o mês, embora o Fed olhe para outros fatores em seu índice nacional.

 

Comparado com novembro do ano passado, o índice de atividade do meio-oeste caiu 10,0%, contra um declínio de 4,4% ao ano da leitura nacional em novembro.

 

A região do meio-oeste é composto pelos cinco estados que formam o distrito do Fed de Chicago: Illinois, Indiana, Michigan, Wisconsin e Iowa.Dos quatro setores industriais, a produção de aço registrou o ganho mais acentuado na região, com um crescimento de 2,5% em novembro. Contudo, a leitura continua 21,1% abaixo do nível registrado há um ano. Em termos nacionais, a produção industrial subiu 1,1% em novembro, com um declínio de 14,3% ao ano.

 

A produção regional de automóveis cresceu 1,1% em novembro, depois de um ganho de 1,5% em outubro, segundo o Fed de Chicago. Na comparação anual, a produção de automóveis caiu 9,5% em novembro. Em termos nacionais, a produção de automóveis cresceu 0,9% em novembro, com um declínio de 3,4% na comparação anual.

 

A produção de máquinas no meio-oeste cresceu 0,7% em novembro, depois de uma queda de 1,2% em outubro. Na comparação anual, houve uma queda de 19,6%. Em termos nacionais, a produção de máquinas cresceu 0,2% em novembro e caiu 8,0% na comparação anual.

 

A produção de recursos naturais cresceu 0,9% em novembro, comparado com um aumento de 1,2% ao nível nacional. Na comparação anual, a produção de recursos naturais no meio-oeste subiu 0,1%, enquanto em termos nacionais a produção avançou 1,8%.

 

O Fed de Chicago informou que registrou aumentos na produção regional de papel, celulose, químicos e produção de materiais não metálicos e um declínio na produção de alimentos. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.