Atividade industrial fica estável em junho

Segundo a CNI, indicador de evolução da produção ficou em 51,8 pontos no mês, ante 54,9 pontos em maio 

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

28 de julho de 2010 | 10h13

A produção industrial brasileira perdeu ritmo no segundo trimestre do ano, de acordo com a Sondagem Industrial divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesa quarta-feira, 28. Em uma escala onde valores acima de 50 pontos indicam crescimento, o indicador de evolução da produção em junho ficou em 51,8 pontos, revelando que atividade manteve-se praticamente estável em relação ao mês anterior. Em maio, o índice havia ficado em 54,9 pontos.

Além disso, o uso da capacidade instalada (UCI) ficou abaixo do usual para o mês de junho. Pela mesma metodologia, o indicador ficou em 48,4 pontos no mês, enquanto em maio havia registrado 50,3 pontos. "O indicador mostra que a atividade industrial não está super aquecida", afirmam os responsáveis pela pesquisa.

Ainda assim, de acordo com a nota, a indústria operou com 75% da capacidade instalada no segundo trimestre, um ponto porcentual acima do desempenho obtido nos três primeiros meses do ano. Os estoques também continuaram pouco abaixo do planejado pelos empresários em junho, com indicador em 49,2 pontos, considerando o patamar de 50 pontos como o marco de referência.

A sondagem industrial foi feita entre os dias 30 de junho e 20 de julho, ouvindo 1.353 empresas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.