Atividade manufatureira na China tem maior nível em 5 meses

Resultado sinaliza que a economia chinesa não está sofrendo uma rápida desaceleração 

Danielle Chaves, daa Agência Estado,

29 de setembro de 2010 | 07h26

O índice industrial HSBC dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) da China, uma medida da atividade manufatureira do país, subiu para 52,9 em setembro, de 51,9 em agosto, atingindo o maior nível em cinco meses - provavelmente reafirmando aos mercados que a economia chinesa não está sofrendo uma rápida desaceleração.

O dado mostrou que a economia da China teve expansão pelo segundo mês seguido, depois de uma breve contração em julho. Naquele mês, o PMI HSBC havia caído para 49,4, a primeira contração desde março do ano passado. Uma leitura do índice acima de 50 indica expansão, enquanto uma leitura abaixo indica contração.

No entanto, fortes altas nos subíndices de preços de matérias-primas e produtos podem renovar preocupações com um aumento das pressões inflacionárias. Entre os pesquisados, 36% informaram aumento nos custos de importação em relação ao mês anterior, enquanto apenas 3% informaram declínio. Em consequência, as indústrias elevaram os preços dos produtos fortemente, no ritmo mais rápido em oito meses, como afirmou o HSBC sem fornecer mais números.

O índice PMI HSBC foi divulgado antes do previsto em razão do feriado do Dia Nacional, que vai durar uma semana e começa em 1º de outubro. Normalmente, o índice é divulgado na primeira semana de trabalho de cada mês, com dados do mês anterior. A China vai anunciar o índice PMI oficial, elaborado pela Federação de Logísticas e Compras da China e do Escritório Nacional de Estatísticas, normalmente na sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.