Atividade no setor de serviços na Europa mostra retração

A atividade no setor de serviços da zona do euro (15 países europeus que compartilham a moeda) mostrou retração em junho pela primeira vez em cinco anos, liderada pelo declínio na Espanha. O índice de gerentes de compra (PMI) sobre a atividade na zona do euro caiu para 49,1 em junho, de 50,6 em maio, informou hoje o Markit Economics. A estimativa preliminar mostrava queda para 49,5. Um dado abaixo de 50 indica contração.Entre os países da região, o setor de serviços da Alemanha teve expansão em junho, mas abaixo do esperado. O PMI de serviços no país foi revisado para baixo para 52,1 em junho, de estimativa anterior de 53,3. O dado de maio foi de 53,8.Na França, o PMI foi revisado em alta para 50,1, de estimativa anterior de 49,2. Em maio, o índice estava em 50,5. A atividade no setor de serviços da Itália inesperadamente melhorou em junho para 48,5, de 48,1 em maio. Mas o dado ainda mostra contração pelo sétimo mês seguido.Na Espanha e na Irlanda, a atividade no setor de serviços caiu para os menores níveis desde que os registros começaram a ser feitos. O PMI espanhol caiu para 36,7 em junho, de 43,3 em maio. No Reino Unido (país que ainda não faz parte da zona do euro), a atividade no setor de serviços caiu para 47,1 em junho, de 49,8 em maio, segundo dados do grupo de pesquisa Markit Economics. O dado de junho foi o menor desde outubro de 2001 e ficou bem abaixo do esperado por economistas, que previam queda para 49,5. "Os índices de gerentes de compra do setor de serviços, manufaturas e construção estão se contraindo fortemente, aumentando as preocupações com o potencial de uma recessão", disse James Knightley, economista do ING. As informações são da Dow Jones.

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

03 de julho de 2008 | 08h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.