finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ativos sofrem ajustes com EUA

Investidor busca proteção em títulos americanos temendo alastramento de problemas no mercado imobiliário

Silvana Rocha e Claudia Violante, O Estadao de S.Paulo

22 de julho de 2007 | 00h00

Os fortes temores sobre o impacto dos problemas do mercado imobiliário na economia dos EUA voltaram a provocar busca de proteção nos títulos norte-americanos, levando as Bolsas e o dólar no mercado de moedas à queda. Os contratos futuros dos Fed Funds de curto prazo subiram, mostrando aumento da expectativa de que o Federal Reserve cortará sua taxa de juros este ano. Diante do nervosismo externo, a Bovespa caiu 1,17%, aos 57.442,7 pontos. O dólar à vista subiu a R$ 1,857 (+0,19%) na BM&F e a R$ 1,856 (+0,11%) no balcão. O risco Brasil avançou 4,37%, para 167 pontos-base, e o risco de países emergentes, 4,62%, a 181 pontos-base. O juro para janeiro 2009 passou para 10,73%. Esses ajustes também consideraram a agenda de indicadores dos EUA e do Brasil na próxima semana. Aqui, o destaque é a ata da reunião do Copom, que sai na 5ªF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.