Atraso na decisão sobre a Grécia prejudica economia, diz premiê

Samaras também reiterou que seu país precisa da próxima parcela de programa de ajuda

Sergio Caldas, da Agência Estado,

22 de novembro de 2012 | 13h52

O primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, disse hoje que o atraso na decisão final sobre como reduzir a dívida grega a níveis sustentáveis é prejudicial para a economia do país, para a psique coletiva e para os mercados.

Samaras fez o comentário ao chegar a Bruxelas para participar da reunião de cúpula sobre o orçamento da União Europeia para o período entre 2014 e 2020.

O premiê grego aproveitou a oportunidade para reiterar que seu país precisa que a próxima tranche de seu programa de ajuda seja desbloqueada, após ministros de finanças da zona do euro não conseguirem chegar a um acordo na última terça-feira. A reunião, que durou quase 12 horas, será retomada na próxima segunda-feira.

"Não estou preocupado com (a liberação) da tranche", disse Samaras, afirmando, no entanto, que "cada dia que passa  aumenta o fardo".

A expectativa é que Samaras consiga abordar os problemas da Grécia com líderes europeus às margens da cúpula na capital belga. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
greciacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.