Auditores da Receita podem entrar em greve

Estopim foi a exclusão dos servidores do projeto que atrela a remuneração de categorias como a dos advogados AGU ao salário dos ministros do STF

Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2015 | 02h03

BRASÍLIA - Com a arrecadação de tributos em queda, o governo federal deverá enfrentar mais um obstáculo para elevar as receitas: a paralisação dos auditores fiscais. Está marcada para amanhã uma assembleia da categoria e uma greve por tempo indeterminado é dada como certa.

Os auditores pedem aumento de salário desde o ano passado, mas o estopim para a paralisação foi a exclusão dos servidores do projeto que atrela a remuneração de categorias como a dos advogados da União (AGU) ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na terça-feira, os servidores da Receita lotaram o Congresso para pressionar a aprovação de um destaque que incluía a categoria na PEC 443, o que não ocorreu. "Enquanto não houver resposta efetiva do governo, não vai ter outro jeito", disse o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais (Sindifisco), Cláudio Damasceno.

Com isso, foi convocado para sexta-feira uma assembleia geral que deve decidir pela greve por tempo indeterminado. Representantes se reuniram ontem com o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, a pedido do secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, mas disseram que nenhuma oferta foi apresentada.

Na semana passada, os auditores começaram a entregar cargos de chefia para pressionar o governo. O ministro Joaquim Levy, que é contra a paralisação, soltou nota em apoio aos auditores e ressaltou a importância da categoria. O gesto, no entanto, não foi suficiente.

De braços cruzados, os auditores não vão cobrar multas em atraso e o pagamento de tributos. Segundo a Associação Nacional dos Auditores da Receita Federal (Unafisco), o volume de autuações feito pelos auditores fiscais chega a R$ 12 bilhões por mês. Além disso, fica prejudicado o trabalho nas aduanas, o que pode dificultar as exportações e importações brasileiras.

Tudo o que sabemos sobre:
Receita Federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.