Auditores podem retomar greve na próxima segunda-feira

Os auditores fiscais da Receita Federal podem retomar a greve na próxima segunda-feira caso as negociações salariais com o governo não avancem. Representantes do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Unafisco) se reúnem amanhã com o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva, para discutir a pauta de reivindicação da categoria. Os auditores passaram 54 dias de braços cruzados e interromperam a paralisação no último dia 12 com a condição de que o governo voltasse a negociar. Já houve uma reunião no dia 15 de maio, quando o Unafisco entregou "uma pauta conciliatória", na qual pede que o governo não desconte dos salários os dias parados, aumento maior dos salários e redução no prazo de escalonamento dos reajustes. O Ministério do Planejamento já sinalizou que não tem como avançar na proposta financeira. Também já iniciou o corte nos salários. Segundo o Unafisco, estão sendo descontados sete dias de trabalho no mês de maio. O Ministério do Planejamento informou que o corte atinge 6.638 auditores, pouco mais da metade do total da categoria. O corte enfraqueceu o movimento. Caso decidam retomar a paralisação, já não deve ter a mesma força. Na semana passada, o Unafisco realizou assembléia para discutir o reforço do fundo de corte do ponto porque não tem recursos suficientes para o ressarcimento de todos os auditores. O sindicato tem recorrido à Justiça para obter liminares que impeçam o desconto dos salários. O Sindicato informou que uma nova assembléia deve ocorrer na segunda-feira para decidir se voltam a cruzar os prazos. O Unafisco lembra que, quando encerrou a greve, avisou que "a trégua" dada ao governo para que pudesse negociar terminaria no dia 1 de junho. Para a categoria, a suspensão da paralisação por 21 dias foi demonstração de boa vontade. Os auditores querem elevar o teto salarial de R$ 14 mil para R$ 19,6 mil. O governo propôs atingir R$ 19,25 mil em reajuste escalonados até julho de 2010. O Unafisco reivindica que a antecipação das parcelas de aumento salarial de modo que este valor seja alcançado em abril de 2009. Desde 2002, a categoria teve reajustes salariais que representaram 160%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.