Augustin diz que ritmo baixo de investimento preocupa

Pela primeira vez, o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, admitiu estar preocupado com o ritmo lento do crescimento dos investimentos públicos. "A velocidade dos investimentos este ano não está ideal. Estamos preocupados com isso", afirmou em entrevista à Agência Estado. De janeiro a julho, os investimentos somaram R$ 24,5 bilhões, 2,4% a menos que no mesmo período de 2010. Augustin disse que espera uma aceleração do ritmo dos desembolsos nos próximos meses. Segundo ele, o objetivo continua sendo o de superar os investimentos feitos no ano passado.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

19 de setembro de 2011 | 17h49

O secretário informou que o governo estuda a possibilidade de contabilizar os gastos com o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida como investimentos. Hoje, a maior parte dos desembolsos está na rubrica de custeio porque são contabilizados como subsídios. "Ele (Minha Casa, Minha Vida) não está na rubrica de investimento e aumentou muito. Estamos avaliando qual a melhor forma. É uma discussão técnica que estamos fazendo", antecipou.

Augustin avaliou que é preciso acelerar o ritmo de execução das obras. Segundo ele, em geral, o ritmo baixo está em toda a Esplanada dos Ministérios. O secretário atribuiu os atrasos nas obras a vários episódios como o primeiro ano de mandato da presidente Dilma Rousseff, as substituições de ministros e técnicos em alguns ministérios e problemas climáticos em algumas regiões. "Eu reitero: o que preocupa não é um determinado período que está um pouco abaixo. O problema é a tendência. Eu estou otimista e estamos adotando as medidas para que a tendência seja positiva", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.