Augustin nega atraso no pagamento de despesas

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, negou que haja represamento de despesas para garantir um resultado fiscal melhor. Pela primeira vez, ele apresentou os dados com a quantidade de ordens bancárias emitidas de janeiro a abril desse ano. "O decreto orçamentário está sendo cumprido rigorosamente", disse. Ele informou que 1,591 milhão de ordens bancárias foram emitidas, totalizando um pagamento de despesas de R$ 84,966 bilhões de um total de R$ 87,735 bilhões previsto no decreto.

RENATA VERÍSSIMO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

30 de abril de 2014 | 12h17

Augustin disse que estava apresentando os dados para mostrar que o pagamento é descentralizado do Tesouro e que há um grande número de órgãos fazendo a análise e o pagamento das despesas. "Há uma sistemática de pagamento no governo federal. Há uma dinâmica no pagamento e está sendo cumprido. É importante que vocês considerem a maneira que é executado o primário", explicou.

O secretário disse que o sistema está bem organizado, mas quando há milhares de pagamento por ano e uma análise da prestação do serviço, algum credor pode achar que demorou. "Mas não significa que está atrasado ou que foi por motivo fiscal", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.