Aumenta uso da capacidade da indústria de transformação

Outra "boa notícia" trazida pela pesquisa prévia "Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação", segundo o coordenador de Pesquisas Empresariais do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, Aloísio Campelo Jr., é o aumento do nível de utilização da capacidade. No início de outubro, a média da indústria de transformação ficou em 78,5%, ante os 77,5% em julho e 77,8% em outubro de 2002. "No segmento das grandes empresas, o nível de ocupação está maior, entre 80% e 85%", comentou.Na divisão por setores de produção, apenas os bens de consumo indicaram retração. Segundo a sondagem, o nível de ocupação do setor no início desse mês era de 71,5%, enquanto em julho foi de 71,7% e, em outubro do ano passado, de 73,2%. O maior crescimento de ocupação anual pôde ser verificado em bens de capital, já que, em outubro do ano passado, o nível estava em 71,5% e, nesse ano, em 78,6% (74,1%, em julho). Bens intermediários, segmento com forte participação nas exportações, prosseguiu como o setor com maior nível de capacidade ocupada, com 86,9% indicados no início do mês, ante 85,7% em julho e 85,9% em relação à outubro do ano passado. Outro setor acompanhado pela pesquisa - material de construção - teve nível de utilização da capacidade de 81,3%, um leve crescimento em comparação aos 80,6% indicados em julho e estável quando comparado aos 81,5% de outubro do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.