Aumentam as apostas na queda da Selic

Segundo apurou a editora Cynthia Decloedt, o índice de preços ao consumidor norte-americano (CPI) avançou 0,2% em julho, variação inferior à de junho, quando os preços subiram 0,6%. O núcleo do Índice, que exclui os setores com maiores oscilações, como alimentos e energia, subiram também 0,2%. A alta do CPI superou levemente as estimativas dos analistas, de ganho de 0,1%. O núcleo ficou dentro do esperado. O CPI é um dos mais importantes relatórios a serem observados pelo banco central norte-americano (FED) antes da reunião da próxima terça-feira, quando será reavaliada a taxa de juros nos EUA. Desde junho do ano passado, o FED já promoveu seis elevações nas taxas com o objetivo de conter pressões inflacionárias. A taxa anual caiu de 6,5% para 4,75% em maio desse ano.Com o resultado do CPI, cresce a expectativa que o FED não promova nova alta de juros nos EUA. Diante disso, analistas brasileiros acreditam que a taxa de juros no Brasil pode continuar em tendência de queda. Nos dias 22 e 23 de agosto, o Comitê de Política Monetária (Copom) reúne-se para definir se haverá mais um corte na taxa básica de juros - Selic - que está em 16,5% ao ano. A expectativa dos operadores ouvidos pela editora Lucinda Pinto é que a taxa recue para 16% ao ano.Petrobras divulga númerosO mercado acionário abre o dia com a divulgação do resultado financeiro da Petrobras. No primeiro semestre desse ano, a companhia teve um lucro de R$ 4,5 bilhões e a receita líquida ficou em R$ 19,7 bilhões. Diante dos números, os papéis da companhia operam em alta. As ações ordinárias (ON, com direito a voto da companhia) apresentam elevação de 0,43% e as preferenciais (PN, sem direito a voto) estão em alta de 0,99%.O cenário financeiro continua positivo e foi reforçado ontem pelo leilão do Tesouro Nacional de títulos prefixados. A queda nas taxas de juros dos negócios acentuou as apostas em futuras quedas da taxa básica de juros - Selic. Com isso, o investimento em ações deve ficar mais atrativo para investidores que buscam rentabilidade mais expressiva. Há pouco, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava com queda de 0,51%.Dólar deve ficar estável hojeO fluxo de recursos no País continua favorável - entrada de dólares maior que a saída. Por outro lado, a retirada de títulos cambiais feita no leilão de ontem foi pequena, de aproximadamente US$ 100 milhões. Isso manteve o mercado de câmbio equilibrado e refletiu-se na cotação do dólar que se manteve praticamenteestável ontem, registrando pequena alta de 0,06%. Há pouco, o dólar comercial estava cotado a R$ 1,8060 na ponta de venda dos negócios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.