Aumentam reclamações contra Embratel

Continuam aumentando as reclamações contra a Embratel pela cobrança de ligações não reconhecidas pelos consumidores. O Procon-SP registrou no ano, até 24 de outubro, 453 casos. Entre as principais queixas estão os interurbanos por DDD e os DDIs - incluindo telessexo - e cobranças após o prazo legal estipulado pela Anatel, de 90 dias para chamadas nacionais e de 150 para internacionais. A empresa informou que está tomando medidas para melhorar o atendimento. Desde o dia 30, ligações para telessexo só podem ser feitas por meio de telefonista. Em cobranças após o prazo, a prestadora parcela o pagamento em quatro vezes sem juros. A companhia informa que as contas foram emitidas com atraso porque os cadastros de clientes vieram incompletos das operadoras, atrasando a emissão de contas. Também com o objetivo de diminuir o número de reclamações e defender o direito dos consumidores, o Procon-SP vem realizando reuniões com a Embratel e a Promotoria de Justiça do Consumidor pna intenção de firmar um termo de compromisso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.