Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Aumento da renda e das despesas pode elevar inflação nos EUA

As rendas pessoais e as despesas dos consumidores aumentaram mais que o esperado em março nos Estados Unidos, levando os preços a subir 0,4%, informou hoje o Governo. As rendas pessoais subiram 0,8% em março, o maior aumento desde setembro, após uma alta de 0,3% em fevereiro, informou o Departamento de Comércio.A alta se deve em grande parte aos pagamentos efetuados através de um novo programa de subsídio de remédios para idosos. Os analistas esperavam que as rendas tivessem um aumento de 0,4% em março. Os preços em nível de consumo, medidos pelo índice de despesas pessoais, subiram 0,4% em março após um aumento de 0,1% em fevereiro. O núcleo deste índice, que exclui combustíveis e alimentos, aumentou 0,3%, a maior alta desde outubro.Política econômicaO índice de preços ao consumidor pessoal - que é diferente do Índice de Preços ao Consumidor - é uma medida de inflação que é levada em conta pelo Federal Reserve (Fed) ao decidir a política monetária em matéria de taxas de juros. Nos últimos 12 meses, o índice de despesas em consumo pessoal subiu 2%, isto é, o máximo da margem de inflação que o Fed considera aceitável.O Federal Reserve acredita que a inflação será contida pelo efeito demorado dos 15 ajustes de política monetária adotados nos últimos 22 meses, que elevaram a taxa de juros a curto prazo de 1% em maio de 2004 aos 4,75% atuais.A maioria dos analistas considera que o Fed aplicará outro ajuste de 0,25 ponto percentual na reunião de 10 de maio. A despesa dos consumidores, em termos nominais, subiu 0,6% em março após um aumento de 0,2% em fevereiro. Os analistas esperavam um aumento de 0,4%.A despesa real dos consumidores, ajustada pela inflação, subiu 0,2% em março, o mesmo aumento de fevereiro. A taxa de poupança pessoal passou de 0,6% negativo em fevereiro para 0,3% negativo em março, o que significa que os americanos continuaram gastando mais do que ganharam por seu uso do crédito. Em março, as rendas pessoais por salários subiram 0,5%, o mesmo aumento registrado em fevereiro.

Agencia Estado,

01 de maio de 2006 | 12h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.