Aumento das cotações leva a reajuste de 7,9% no álcool

Enquanto a Petrobrás resiste a repassar para o consumidor a alta do petróleo no mercado internacional, as distribuidoras de combustíveis já começaram a reajustar o preço do álcool, causado pelo aumento das cotações do produto promovido pelos produtores. De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o litro do álcool nos postos brasileiros subiu 3,9% no último mês. Em São Paulo, a alta verificada foi bem superior à média nacional: 7,9%.As distribuidoras alegam que estão repassando a alta promovida pelas usinas. O preço médio do álcool hidratado no País chegou a R$ 1,192 na última semana. Em São Paulo, onde a alíquota de ICMS é menor, o combustível está custando, em média, R$ 0,968, segundo o levantamento de preços da ANP. A tendência é que o aumento seja ainda maior, já que uma parte dos postos ainda não recebeu o produto com os novos preços.A gasolina, que é misturada ao álcool anidro para ser vendida nos postos, também começará a aumentar nos próximos dias. Os reajustes promovidos pelas distribuidoras estão em torno de R$ 0,02 por litro. O levantamento de preços da ANP, no entanto, ainda não captou o repasse: segundo a pesquisa, o preço da gasolina caiu 0,28% na última semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.