Aumento do aço é injustificável, diz Miguel Jorge

O Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, disse hoje, durante anúncio do plano de investimentos do Walmart para 2010, que o governo está coletando informações para averiguar se estão ocorrendo reajustes no preço do aço. "Todo aumento do aço é injustificável", afirmou, ressaltando que tal situação poderá levar o governo a reduzir a tarifa de importação. A tarifa foi definida em junho pela Câmara de Comércio Exterior (Camex), mas o governo ameaça retirar a proteção caso as siderúrgicas brasileiras aumentem os preços do produto.

RODRIGO PETRY, Agencia Estado

21 de dezembro de 2009 | 16h53

O ministro disse ainda que "não vê, na atual situação", necessidade de aumento da taxa de juros. "A única razão para aumentar os juros seria pela explosão de consumo, diante de uma capacidade instalada que não pudesse atender a demanda", disse.

Conforme Miguel Jorge, o atual nível de utilização da capacidade instalada da indústria está em uma média de 82% e ainda há espaço "razoável para crescer". Ele prevê que os investimentos na capacidade instalada devem avançar pelo menos 10% em 2010, puxados pelos setores de petróleo, indústria naval e automobilística.

Tudo o que sabemos sobre:
siderurgiaaçopreçoMiguel Jorge

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.