Aumento dos fundos da zona do euro apoiará mais recursos para FMI

Afirmação é da diretora do FMI, Christine Lagarde, que acha que o aumento dos fundos é bem-vindo neste momento

Patrícia Braga, da Agência Estado,

30 de março de 2012 | 13h29

A decisão da zona do euro de fortalecer seu muro de proteção ajudará os esforços do Fundo Monetário Internacional (FMI) de tentar persuadir seus membros a elevarem a contribuição para o Fundo, afirmou a diretora do FMI, Christine Lagarde.

Os ministros da zona do euro anunciaram nesta sexta-feira sua decisão de elevar o teto máximo para o fundo de resgate da região de € 500 bilhões para € 700 bilhões. O movimento era visto como crítico para persuadir as economias não europeias do G-20 a aumentarem sua contribuição para o FMI.

"A decisão dos ministros da zona do euro de fortalecer o muro de proteção é bem-vinda. O FMI já enfatizou há muito tempo que garantir o muro de proteção europeu e global, junto com a implementação de estruturas de política fortes, são atitudes importantes para colocar um fim na crise e para garantir a estabilidade financeira internacional", afirmou Lagarde.

O assunto do aumento dos recursos para o FMI deve ser discutido na reunião do G-20 em Washington no próximo mês. Vários países, incluindo a China e o Brasil, já sinalizaram que concordam com essa proposta. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
zona do euroFMIresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.