Aumentos em saúde elevam inflação em SP na 3ª leitura do mês

IPC-Fipe sobe 0,49% na terceira quadrissemana de abril; leitura marca a oitava semana seguida de alta

Reuters e Agência Estado,

25 de abril de 2008 | 07h14

Maiores custos de saúde pressionaram a inflação em São Paulo no final de abril, mas o movimento já era esperado pelo mercado. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) subiu 0,49% na terceira quadrissemana do mês, ante a alta de 0,43% na segunda leitura, segundo dados divulgados nesta sexta-feira, 25.   Veja também:   Entenda os principais índices de inflação   Especial: Entenda a crise dos alimentos    Analistas previam inflação de 0,48%, segundo a mediana dos prognósticos colhidos pela Reuters. A leitura foi a maior desde janeiro e marcou a oitava semana seguida de alta. Os custos do grupo Saúde avançaram 0,7% nesta leitura, acelerando sobre a elevação de 0,39% na anterior. Também contribuiu para o aumento da inflação a maior alta dos preços dos Alimentos, de 0,67% na terceira quadrissemana, contra 0,56% na segunda. O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos. O índice da terceira quadrissemana mediu os preços entre 24 de março e 22 de abril.     Veja como ficaram os grupos que compõem o IPC:     Habitação: 0,51%   Alimentação: 0,67%   Transportes: 0,22%   Despesas Pessoais: 0,40%   Saúde: 0,71%   Vestuário: 0,59%   Educação: 0,08%   Índice Geral: 0,49%

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIPC-Fipe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.