bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Autopeças é um dos atingidos

Levantamento preliminar da Central Única dos Trabalhadores (CUT) mostra que os setores de autopeças e materiais elétricos e eletroeletrônicos são os mais atingidos pela crise global. Os trabalhadores desses setores, demitidos desde dezembro do ano passado, devem encabeçar a lista dos beneficiados com a ampliação do seguro-desemprego, aprovada na quarta-feira pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). Outros setores, como calçados, papel e celulose e química e farmacêutica, também devem ser contemplados, de acordo com a economista da CUT e pesquisadora do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) Patrícia Pelatieri. Segundo ela, os dados de dezembro, apesar de preliminares, já apontam uma tendência de "queda forte" nos números do emprego nesses setores. O Estado de São Paulo, juntamente com o Paraná e Manaus (AM), aparecem no levantamento de dezembro como os locais mais atingidos, segundo a economista. A ampliação do seguro-desemprego só beneficiará os setores mais afetados. Para definir quais são os setores, o Ministério do Trabalho vai comparar a evolução do emprego, mês a mês, desde janeiro de 2003.Ontem manifestantes ligados à Coordenação Nacional de Lutas bloquearam uma faixa da Av. Paulista, em frente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, em protesto contra demissões. O ato durou duas horas e teve 300 pessoas, segundo a CET.

Gerusa Marques, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.