carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Autores chineses acusam empresa de pirataria

Um grupo de 22 autores chineses registrou um processo contra a Apple, alegando que sua loja online de aplicativos vende cópias não licenciadas de seus livros, informou a imprensa estatal chinesa no domingo.

O Estado de S.Paulo

20 de março de 2012 | 03h05

O grupo, chamado União dos Direitos de Autores, exigiu no ano passado que a Apple abandonasse a distribuição eletrônica dos livros dos escritores e havia antes persuadido a Baidu, maior ferramenta de busca da China, a parar de publicar o material em seu produto Baidu Library.

Os escritores buscam uma compensação de 50 milhões de yuans (US$ 8 milhões), dizendo que a Apple vendia versões pirateadas de 95 livros por meio de sua loja online, reportou a agência Xinhua, sem dizer onde a reclamação foi registrada.

"Como donos de propriedade intelectual, entendemos a importância de protegê-la, e, quando recebemos reclamações, respondemos de maneira rápida e apropriada", disse Carolin Wu, porta-voz da Apple. A reportagem não conseguiu contatar a União dos Direitos de Autores para comentar o assunto. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.