Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Autoridades fiscais da Grécia iniciam greve contra austeridade

Eles protestam contra cortes nos salários e outras medidas de reforma; paralisação forçou governo a estender prazos para o pagamento de alguns impostos de fim de ano

Danielle Chaves, da Agência Estado,

29 de dezembro de 2011 | 11h35

ATENAS - Autoridades fiscais da Grécia iniciaram uma greve de 48 horas nesta quinta-feira, 29, para protestar contra cortes nos salários e outras medidas de reforma implementadas enquanto o governo grego tem dificuldades para alcançar as metas de receita que prometeu a seus credores internacionais. A greve deixará fechados escritórios do setor em todo o país nos dois últimos dias do ano e forçou o governo a estender prazos para o pagamento de alguns impostos de fim de ano.

A Grécia está no segundo ano de um esforço de austeridade que pretende fechar um vácuo no orçamento que obrigou o governo do país a pedir assistência internacional de seus parceiros europeus e do Fundo Monetário Internacional (FMI). Foram implementados novos impostos e cortes de gastos, mas, mesmo assim, o governo já admitiu que não atingirá a meta para este ano e o déficit orçamentário será de 9% do Produto Interno Bruto (PIB), ou € 19,68 bilhões.

Como resultado das medidas, autoridades fiscais sofreram cortes nos salários e outras perdas. A greve começou um dia depois de dois altos promotores encarregados de acabar com a ampla evasão fiscal no país renunciarem em razão de interferência política em seu trabalho. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaausteridadegreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.