Auxílio-desemprego tem maior nível em 26 anos nos EUA

Pedidos na 1ª semana de dezembro sobem mais que o dobro da expectativa dos analistas e chegam a 573 mil

Marcílio Souza, da Agência Estado,

11 de dezembro de 2008 | 11h55

Os pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos subiram em 58 mil na semana encerrada em 6 de dezembro, mais do que o dobro da alta esperada, de 24 mil, para 573 mil, o maior nível em 26 anos. A média quadrissemanal de pedidos cresceu em 14.250, para 540.500, segundo o Departamento de Trabalho, e também está no maior nível em quase 26 anos. Veja também:Desemprego, a terceira fase da crise financeira globalDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise   Os benefícios recebidos há mais de uma semana saltaram 338 mil na semana encerrada em 29 de novembro, o maior aumento em 34 anos, para 4,429 milhões, nível que não era visto desde 1982. A taxa de desemprego dos trabalhadores que recebem o benefício subiu 0,2 ponto porcentual, para 3,3%.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraCrise nos EUAEmprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.