Auxílio-gás será de R$ 15 a cada bimestre

O ministro de Minas e Energia, José Jorge, fez nesta segunda-feira um pronunciamento em cadeia de rádio e televisão para explicar à população o uso do auxílio-gás. O programa foi criado para compensar as famílias de baixa renda pelo fim, em janeiro deste ano, do subsídio ao preço do gás de cozinha.Segundo Jorge, o governo começou a pagar o auxílio-gás na sexta-feira passada. A expectativa é que cinco milhões de famílias carentes sejam beneficiadas. O auxílio de R$ 15, a cada dois meses, será pago às famílias com renda mensal per capita de até R$ 90,00, que receberão os recursos por meio de um cartão magnético. As famílias já cadastradas nos programas Bolsa-Escola Federal e Bolsa-Alimentação serão as primeiras a receber o auxílio-gás.O governo espera o cadastramento de outras cinco milhões de famílias ainda neste ano. Para se cadastrar, basta procurar a prefeitura do município. Segundo o ministro, as prefeituras que não iniciaram o cadastramento das famílias devem procurar a Caixa Econômica Federal.O governo calcula que serão necessários R$ 900 milhões por ano para o pagamento do auxílio a 9,3 milhões de famílias. Os recursos virão da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.