Avaliação do mercado nem sempre é desinteressada, diz Parente

O ministro-chefe da Casa Civil, Pedro Parente, minimizou as críticas do mercado em relação à atuação do Banco Central no mercado de câmbio nos últimos dias, principalmente em relação à rolagem de títulos cambiais. "Levo muito mais em conta e respeito muito mais a opinião do Banco Central. A avaliação que o mercado faz da atuação do BC não é, muitas vezes, uma avaliação desinteressada?, disse. ?É mais importante olhar e prestar atenção ao que diz o Banco Central, porque é ali onde estão as pessoas habilitadas e desinteressadas para falar sobre a economia", afirmou. Parente se encontrou hoje com o vice-chefe da Casa Civil da Casa Branca, Joshua Bolten, para quem expôs e pediu informações sobre medidas visando facilitar uma transição administrativa para o futuro governo. Segundo Parente, foi uma conversa construtiva. Além da questão da transição de governo, a autoridade norte-americana expôs a mensagem do governo dos EUA para o Brasil. "A mensagem que tivemos é que o governo dos Estados Unidos gostaria de manter relações com o Brasil no mais alto nível, independente de quem vença as eleições", afirmou. Parente teve reuniões ontem com representantes do Departamento de Estado.

Agencia Estado,

25 de setembro de 2002 | 16h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.