Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Avianca, Azul, Gol e Latam cancelaram 91 voos entre sábado e domingo

Segundo a Infraero, 14 aeroportos em todo o País tiveram viagens canceladas por falta de combustível provocada pela greve dos caminhoneiros

Mônica Scaramuzzo, O Estado de S.Paulo

26 Maio 2018 | 22h17

A crise de abastecimento de combustíveis, reflexo da greve dos caminhoneiros, que completou seis dias neste sábado, 26, levou as principais companhias aéreas a cancelar 91 voos em todo o País neste fim de semana, considerando os já cancelados neste sábado e os cancelamentos programados para este domingo, 27.

++ AO VIVO: Acompanhe a greve dos caminhoneiros em tempo real

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), as quatro companhias associadas à entidade - Avianca, Azul, Gol e Latam - conseguiram manter as operações de 95% de seus voos, aproximadamente.

A Gol foi a que teve menos impacto em razão da restrição no abastecimento de combustível em alguns aeroportos do País. Na sexta-feira, 25, a companhia anunciou o cancelamento de dois voos e, neste sábado, sete. Neste domingo, todos os voos previstos. Já a Azul anunciou neste sábado o cancelamento de 17 voos - outros dez estão cancelados no domingo.

++Forças Armadas desbloqueiam refinarias e escoltam carga de combustível

A Latam informou que neste sábado foram cancelados 17 voos e outros quatro para amanhã. Entre este sábado e domingo, a Avianca cancelou 36 voos. As aéreas pedem, em seus respectivos sites, para que os clientes entrem em contato com as companhias para a remarcação das viagens.

++Para governo, normalização não virá em um ou em três dias

Desabastecimento. A Infraero informou neste sábado, em boletim atualizado às 20h30, que 14 aeroportos administrados pela companhia tiveram voos cancelados por falta de combustível.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, o maior do País, informou que possui um pool para armazenamento de combustíveis suficiente para abastecer os voos de origem (que partem) de lá. Em nota, a companhia informou que está atenta às decisões das companhias áreas com voos com destino para aeroportos impactados pela falta de abastecimento.

++Petroleiros decidem entrar em greve na próxima quarta-feira

Em comunicado enviado à imprensa, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) afirmou que as quatro companhias associadas à entidade - Avianca, Azul, Gol e Latam - conseguiram manter as operações de 95% de seus voos, aproximadamente.

Segundo a entidade, mesmo com as dificuldades enfrentadas pela falta de combustível em diversos aeroportos, as companhias readequaram voos e buscaram mitigar os transtornos aos seus passageiros.

++PF instaura 37 inquéritos para apurar prática de locaute na greve dos caminhoneiros

"As companhias têm buscado diminuir o impacto junto a seus passageiros, que podem alterar seus voos sem a cobrança de taxa de remarcação e das diferenças tarifárias da passagem para nova data, sem multas, de acordo com a disponibilidade."

Greve dos Caminhoneiros AO VIVO

Acompanhe aqui outras notícias sobre a greve dos caminhoneiros minuto a minuto

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.