Passageiro Raphael Alves
Passageiro Raphael Alves

Avianca da Colômbia espera negociar fim da greve de pilotos que já dura uma semana

Casal de brasileiros tinha retorno previsto para a última quinta-feira, mas só conseguiu embarcar na segunda-feira

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

26 Setembro 2017 | 13h12

SÃO PAULO – A Avianca da Colômbia afirma que espera negociar o quanto antes o término da greve de pilotos que atinge a companhia há uma semana e prejudica a chegada e a saída de voos no país.

Em nota, a área de comunicação para a América do Sul da empresa aérea informou que a Colômbia enfrenta uma greve sindical desde a última terça-feira, 19. “A Avianca mantém processo de diálogo com a união e espera resolver a situação em breve. A paralisação dos pilotos provocou o cancelamento de muitos voos da Avianca no país. Parte do plano de contingência era dar prioridade às conexões internacionais, mas em razão do grande número de passageiros é impossível atender a todos”, ressaltou o posicionamento.

Os brasileiros Raphael Alves e Andressa Mayara Macedo foram para a Ilha de San Andrés, na Colômbia, passar a lua de mel. A viagem de retorno estava marcada para a última quinta-feira, 21, mas o casal não encontrou voo disponível para retornar ao País. Raphael e Andressa apenas conseguiram embarcar na segunda-feira, 25, em um voo com várias escalas.

“Saímos de Bogotá somente na segunda-feira com direção ao Rio de Janeiro. No Rio iríamos para Salvador e depois São Paulo. Mas ao chegar no Rio, tudo mudou. Os voos estavam reservados, mas a compra não tinha sido efetivada novamente. Aí, entramos em contato com uma supervisora da Avianca e conseguimos um voo de emergência direto para São Paulo”, disse Alves.

Na capital paulista, eles chegaram somente à noite, porém as malas foram extraviadas. “A empresa está procurando porque com tantas escalas, não sabem onde foram parar as nossas malas. E isso aconteceu com muitos brasileiros. Tinha uma pessoa que estava em viagem, passou mal, e mesmo sentindo dores, ninguém fez nada", criticou ele.

Na quinta-feira, os brasileiros foram informados que o voo de San Andrés para Bogotá havia sido cancelado, por motivo de greve dos funcionários. No mesmo dia, a Avianca colombiana providenciou um voucher de hotel entre os dias 21 e 24, mas, após uma noite, o casal precisou deixar o local porque a companhia aérea não deixou pagas todas as diárias. No domingo, 24, mais uma surpresa desagradável. "Os atendentes da Avianca disseram que o voo para o Rio havia sido cancelado porque o copiloto passou mal", reforçou Alves.

Com relação aos voos entre Colômbia e Brasil, a empresa ressalta que os voos que chegam e saem de Bogotá mudaram de operador para evitar prejuízos aos passageiros. “Esperamos que os passageiros mencionados na matéria possam embarcar o mais rápido possível”, citou em nota.

Loading...

Loading...

Mais conteúdo sobre:
Avianca Colômbia [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.