Pascal Rossignol/REUTERS
Pascal Rossignol/REUTERS

Novo avião cargueiro da Embraer sai da pista no interior de São Paulo

Segundo empresa, não há feridos; incidente envolveu o primeiro protótipo da aeronave militar KC-390, usada para transporte tático e logístico

Daniel Weterman, O Estado de S. Paulo

05 Maio 2018 | 17h13

São Paulo - O primeiro protótipo da aeronave militar KC-390, usada para transporte tático e logístico, se envolveu em um incidente em Gavião Peixoto (SP), segundo informou a Embraer. A aeronave saiu da pista enquanto realizava testes de prova. A tripulação, de acordo com comunicado da empresa, deixou a aeronave em segurança e sem ferimentos.

"A equipe de apoio foi acionada imediatamente e a Embraer já iniciou a investigação das causas do incidente", diz nota da empresa. A Embraer diz ter comunicado a ocorrência ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão da Força Aérea Brasileira responsável por investigar acidentes aéreos. 

O primeiro protótipo já teve um incidente durante um voo de teste de certificação para avaliar a qualidade de voo em baixa velocidade, feito em Gavião Peixoto em outubro do ano passado. À época, a empresa só divulgou uma nota de esclarecimento em novembro, um mês depois do acidente, alegando que o problema aconteceu porque o avião “experimentou um evento além do limite planejado”.

Dimensões. Com 35,2 metros de comprimento e capacidade para transportar até 23 toneladas de carga, o cargueiro é o maior avião já desenvolvido no Brasil. O voo inaugural da aeronave aconteceu em fevereiro de 2015, na pista da fábrica de Gavião Peixoto.

Em 2017, o governo de Portugal negociou a compra de seis aeronaves do modelo, escolhidas para substituir  a frota de seis C-130H Hércules, americanos, operados pela Força Aérea do País em missões de transporte pesado, resgate e socorro. A compra foi confirmada pelo presidente Michel Temer, via Twitter, no dia 31 de agosto.

O KC-390 é uma das principais apostas do governo brasileiro para fins militares. O projeto, concebido pela FAB em 2009, está em fase de testes em Gavião Peixoto.

O compartimento de carga do avião tem 18,54 metros de comprimento, 3,45 metros de largura e 2,95 de altura. O espaço é suficiente para acomodar equipamentos de grandes dimensões, além de, no viés militar, blindados, peças de artilharia, lançadores de foguetes e aeronaves leves semimontadas.

O avião também pode transportar até 80 soldados equipados ou 64 paraquedistas em uma configuração de transporte de tropa. O peso máximo para cargas é de 23 toneladas. Como reabastecedor, o KC-390 será capaz de transferir combustível em voo para aviões e helicópteros.

Mais conteúdo sobre:
Gavião Peixoto [SP] Embraer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.