Aviões da empresa terão ''recall''

Anac e FAA determinam reparos em jatos 170/190

Mariana Barbosa, O Estadao de S.Paulo

19 de agosto de 2009 | 00h00

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e o órgão regulador americano Federal Aviation Administration (FAA) determinaram esta semana que as empresas que operam aviões da família 170/190, da Embraer realizem reparos nos equipamentos para evitar possíveis defeitos no fechamento das portas de carga e também nos escorregadores infláveis de segurança das saídas de emergência. A diretriz de aeronavegabilidade da Anac trata apenas dos escorregadores dos modelos 190, enquanto a diretriz da FAA diz respeito aos reparos nas portas de carga. Mas a própria Anac já havia emitido, no final do ano passado, uma outra diretriz sobre a necessidade de reparos para evitar possíveis defeitos nas portas de carga. Os problemas com os escorregadores dos jatos 190 são conhecidos desde 2008 e foram detectados em testes operacionais. De acordo com a Anac, não foi reportado "nenhum defeito na abertura do escorregador em uma operação real de emergência." Já os fechamento das portas de carga se tornaram públicos em 2007, depois de dois incidentes nos Estados Unidos em que as portas se abriram após a decolagem e sem a emissão de um sinal de alerta para a cabine de comando. Na época, a FAA passou a recomendar que as portas fossem inspecionadas visualmente antes de cada decolagem. Em 2007 e 2008, a Embraer emitiu boletins de serviço com recomendações de reparo e manutenção relativos aos dois casos (porta de carga e escorregador de emergência) para as empresas aéreas que operam seus aviões. As diretrizes da Anac e da FAA publicadas esta semana transformam essas recomendações em ações obrigatórias. E desde a emissão dos boletins de serviço pela Embraer, todos os jatos fabricados posteriormente saíram dos hangares da empresa com o problema sanado.Em 30 de junho, existiam 554 jatos família 170/190 da Embraer voando no mundo. Até hoje, não foi registrado nenhum acidente fatal envolvendo qualquer um dos modelos de jatos da família 170/190.Segundo a Anac, "grande maioria dos operadores da Embraer já deve ter realizado os reparos" indicados nas diretrizes tanto da Anac quanto da FAA. Procurada, a Embraer não quis comentar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.