coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Aznar defende acordo da Argentina com o FMI

O primeiro-ministro espanhol e presidente da União Européia, José María Aznar, disse hoje que a Argentina precisa chegar a um acordo com o FMI o mais rápido possível, já que o futuro do país passa por esse entendimento. "É imprescindível que a Argentina chegue a esse acordo. Por isso estamos recomendando ao presidente Eduardo Duhalde adotar todas as medidas exigidas pelo Fundo", disse Aznar, depois do final da reunião de Cúpula Mercosul/União Européia.Aznar afirmou que, embora as exigências do FMI sejam difíceis de serem adotadas, essas medidas são necessárias. Ele insistiu que a UE está estimulando o governo argentino a adotar medidas que permitam a recuperação econômica do país e a confiança dos organismos internacionais de financiamento e dos investidores.O presidente argentino Eduardo Duhalde disse que até a primeira semana de junho o governo terá conseguido atender às duas últimas exigências feitas pelo FMI, entre elas a aprovação de um acordo fiscal com as províncias e de uma lei sobre delitos econômicos, que ainda se encontra no Congresso.

Agencia Estado,

17 de maio de 2002 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.