Aznar volta a pedir regras claras para investimentos

O primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar, reafirmou em são Paulo a necessidade de se ter um marco jurídico estável e regras claras para atrair investimentos estrangeiros. "O investidor busca situações claras de estabilidade e, em segundo lugar, regras que sejam respeitadas", disse Aznar pouco antes do encontro que teria hoje por volta do meio-dia com o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. Ele disse também que as empresas, sejam grandes ou pequenas, exigem marcos regulatórios estáveis que permitam fazer com que os seus principais executivos decidam sobre quando ou onde investir. Indagado pela Agência Estado se as empresas espanholas condicionavam a ampliação dos seus investimentos no Brasil ao marco regulatório e à segurança jurídica, Aznar disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está empenhado em propiciar aos investidores esse tipo de segurança. Ele explicou que, no ano passado, quando houve uma retração violenta dos investimentos espanhóis na América Latina - caíram 30% em relação a 2001 - havia incertezas no mundo sobre o câmbio do governo no País. Inclusive a taxa de risco-país do Brasil disparou para mais de 2.400 pontos-base. "Agora essa taxa de risco caiu para 600 pontos-base e isso é muito positivo", afirmou Aznar. Ele lembrou que os investimentos espanhóis no Brasil já são superiores a US$ 25 bilhões, o que transforma a Espanha no segundo maior investidor no País.O ministro comentou também que o Brasil e a Espanha criarão uma comissão interministerial conjunta, que discutirá o marco regulatório dos investimentos estrangeiros e as relações comerciais bilaterais para poder aumentar também com isso o potencial de relações entre os dois países.Brasil pode não entrar no Conselho de Segurança, diz AznarNegociações na OMC não podem ser populistas, diz Aznar

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.