Azul aproveita sobra de aviões da Embraer para fazer compras

A negociação para a compra de cinco jatos adicionais aconteceu no início de 2010, mas só foi revelada nesta segunda-feira, 19

Daniela Milanese, da Agência Estado,

19 de julho de 2010 | 12h25

A Azul aproveitou uma sobra de aviões da Embraer para realizar a compra de cinco jatos modelo 195 anunciada nesta segunda-feira, 19. "A Embraer estava passando por um período difícil, tinham aeronaves sobrando e perguntaram se nós queríamos", afirmou o fundador da Azul, David Neeleman.

A informação foi confirmada pelo presidente da Embraer, Frederico Curado. Segundo ele, os cancelamentos de pedidos realizados em 2008 e 2009 deixaram alguns buracos na linha de produção. "O negócio com a Azul ajudou a manter a estabilidade da produção", disse Curado.

O presidente da Embraer contou que a negociação com a Azul, para a compra de cinco jatos adicionais, foi feita no início de 2010. O negócio, no entanto, só foi revelado oficialmente hoje, durante a feira de Farnborough, nos arredores de Londres.

Neeleman afirmou que a Azul pagou o mesmo preço acertado pelas aeronaves adquiridas anteriormente, sem desconto. No entanto, sinalizou que a companhia recebeu outras facilidades no negócio.

Para ele, foi vantajoso ficar com os jatos. "Cada vez que recebemos uma aeronave, nosso custo cai", afirmou o fundador da Azul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.