Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Azul e Latam iniciam compartilhamento de voos

A parceria começa a valer nesta quarta-feira, com venda de passagens para 35 rotas, e se estende também para os programas de fidelidade

Cristian Favaro, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2020 | 15h23

A Azul Linhas Aéreas e a Latam Airlines Brasil iniciaram o compartilhamento de voos para 64 rotas domésticas no Brasil. O acordo, anunciado em 16 de junho, tem por objetivo elevar a demanda por passagens, ao conectar um maior número de cidades brasileiras. O setor aéreo é um dos mais afetados pela crise causada pela pandemia de covid-19.

Das 35 rotas que estão à venda a partir desta quarta-feira, 12, 23 serão atendidas pela Azul e 12 terão operação pelas aeronaves da Latam. Até o fim de agosto, as companhias também iniciarão as vendas de outras 29 rotas, sendo 12 operações da Azul e 17 da Latam.

Neste primeiro momento, o compartilhamento terá pousos e decolagens nos aeroportos de Brasília (BSB), Belo Horizonte (CNF), Recife (REC), e Campinas (VCP), chegando, posteriormente, aos aeroportos de Porto Alegre (POA), Curitiba (CWB) e São Paulo - Guarulhos (GRU).

Além do compartilhamento de voos, o acordo prevê acúmulo de pontos nos programas de fidelidade TudoAzul e Latam Pass, possibilitando que 12 milhões de associados do TudoAzul e 37 milhões de membros do Latam Pass acumulem pontos no programa de sua escolha.

"O início desse acordo vai ajudar nosso setor a oferecer mais opções de voos, horários e destinos a nossos clientes, sendo uma solução importante para recuperarmos com mais agilidade a demanda interna afetada pela pandemia", disse Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.