Baixa oferta de crédito preocupa setor de fertilizantes

Segundo diretor da Anda, há uma demanda por crédito maior do que a oferta possível no momento

Tomas Okuda, da Agência Estado,

09 de outubro de 2008 | 21h05

O diretor-executivo, Eduardo Daher, da Associação Nacional para a Difusão de Adubos (Anda), considera que o crédito para garantir a produção agrícola no ano que vem é a atual preocupação do setor. Segundo ele, há uma demanda por crédito maior do que a oferta possível no momento. E o cenário piora com a crise. Diante da falta de liquidez internacional, as tradings que ajudam a financiar o agronegócio, dispõe de menos recursos. "Por este motivo, a Anda entende que o produtor rural deve ter cautela, avaliar seus recursos, não se endividar, cortar gastos e reduzir custos, mas não comprometer a qualidade de seu plantio para não ter surpresas com a baixa produtividade na colheita", informa Daher em comunicado. Ele observa, no entanto, que, em situações agudas, de extrema instabilidade, chegando ao ponto de diminuir a renda da população, o alimento é o último item a ser cortado da lista de consumo. A expectativa da Anda é positiva para 2008, indicando entrega de adubos próxima de 25 milhões de toneladas, o que seria um novo recorde. "No setor de fertilizantes, destacamos que as cartas já foram todas praticamente dadas para o ano", diz.  Daher explica que, com a alta de preços agrícolas no início de 2008, impulsionada por fatores externos, muito produtores se anteciparam e foram às compras de insumos. Por este motivo, os números mais recentes mostram uma acomodação que não está relacionada ainda à crise norte-americana.

Tudo o que sabemos sobre:
FertilizantesCrise Financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.