Baixo nível de investimento deve ser analisado, diz IBGE

O presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Nunes, disse nesta quinta-feira, 22, em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, que é preciso analisar "com cuidado" a questão da poupança no País. Apesar da nova metodologia de cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) ter indicado um crescimento maior da economia, nos últimos anos, o investimento em poupança diminuiu de 19% do PIB para 16%. "Esse é um perfil que independente de uma nova ou velha metodologia no Brasil, retrata o fato de que a capacidade da economia brasileira de financiar recursos de longo prazo com investimento ainda é pequena. E isso é um tema que nós precisamos analisar com mais cuidado, porque o Brasil está entre as 10 maiores economia no mundo", disse."Portanto, não é um país em que lhe falta renda e riqueza. O que ele precisa é canalizar essa renda e essa riqueza em investimentos, para que seja possível aumentar a capacidade de produção da economia", completou.Nunes explicou que o trabalho informal foi incluído dentro da nova metodologia de cálculo, conforme orientação das Nações Unidas, que desde 1993 tem recomendado mudanças na forma de calcular o crescimento em todo o mundo. "O trabalho informal está incluído e ele representa toda a atividade no Brasil que não necessita de empresa juridicamente constituída para se realizar. Por exemplo, um transportador autônomo de carga, uma costureira, uma pessoa que trabalha por conta própria, produz para gerar renda na economia como uma empresa qualquer. E é exatamente esse o trabalho dessa metodologia nova, de investigar todas essas transações realizadas no mundo econômico", afirmou.Ele explicou também que as maiores alterações do crescimento da economia ocorreram depois do ano 2000 em função da nova base de dados. "O ano de 2000 foi o primeiro ano em que o Brasil passou a ter pesquisa de indústria, de comércio, de serviço. Foi um ano que nós fizemos o censo demográfico em todo o território nacional, tínhamos um censo agropecuário, uma pesquisa do orçamento familiar. O ano de 2000 foi o ano em que mais pesquisas novas foram introduzidas no Brasil."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.