seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Balança comercial agrícola tem superávit de US$ 1,4 bi

A balança comercial do agronegócio brasileiro obteve um superávit de US$ 1,468 bilhão em abril passado, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Agricultura. As exportações foram de US$ 1,798 bilhão, com um aumento de 18,2% sobre o mês anterior, quando as vendas externas foram de US$ 1,529 bilhão. As importações continuam em queda. Foram importados US$ 389 milhões no mês passado, o que representa uma redução de 3,2% sobre março último, quando foram importados US$ 390 milhões. O agronegócio continuou puxando o bom desempenho das exportações do País em abril, com uma participação de 38,7% no total alcançado em vendas externas que foi de US$ 4,641 bilhões.Os setores de carnes, couro, pescados, suco de laranja e madeira foram os principais responsáveis pelo superávit em abril: as exportações de carnes foram de US$ 226,4 milhões, com destaque para o frango "in natura" (US$ 92 milhões); bovina "in natura" ( 53,62 milhões); e suína "in natura" ( US$ 41,84 milhões. Embora as quantidades exportadas tenham aumentado em relação a abril de 2001, os preços das carnes bovina e de frango tiveram uma queda de 8,57% e 12,98%, respectivamente. A carne suína, no entanto, teve um aumento no preço de 31,54% em relação a igual mês do ano passado. Segundo os técnicos, a queda nos preços das carnes ocorreu porque a Argentina e a União Européia, depois de superarem a crise da aftosa, voltaram a colocar seus produtos no mercado internacional. As vendas externas de couros e calçados foram de US$ 199,3 milhões no mês passado, ou 13% a mais que abril de 2001. As vendas de sucos de frutas alcançaram US$ 90 milhões, com destaque para o suco de laranja, que respondeu por US$ 86 milhões desse total. O ganho maior para as exportações de sucos ocorreu nos preços, que tiveram um aumento de 55,28% em relação a abril de 2001, e a quantidade exportada cresceu 15% no período. As exportações do complexo soja, que tradicionalmente vêm se destacando na pauta de exportações foram, contudo, de US$ 444 milhões no mês passado. Apesar desse valor representar 133,8% a mais que março deste ano, o maior impacto nas exportações do complexo só deverá ocorrer a partir deste mês de maio, porque os embarques referentes à safra deste ano começaram a ser registrados na quarta semana do mês passado.Nos últimos 12 meses até abril, a receita obtida com as exportações do agronegócio foi de US$ 23,269 bilhões, enquanto as importações no período foram de US$ 4,592 bilhões. O resultado foi um superávit de US$ 18,677 bilhões, o que representa um aumento de 17,8% sobre os 12 meses anteriores. No total da balança comercial, as vendas do agronegócio continuam detendo 41% e respondendo por 9% nas importações feitas pelo País.Apesar da queda dos preços médios dos principais produtos da pauta de exportações do setor (café, açúcar, soja papel e celulose, madeira, soja, carnes e sucos de frutas) nos últimos 12 meses, a expectativa é que seja possível manter um superávit ao final do ano nos níveis atuais ou em torno de US$ 19 bilhões.

Agencia Estado,

07 de maio de 2002 | 13h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.