Balança comercial ainda não preocupa, diz Amaral

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, afirmou que não há razão para a preocupação do mercado financeiro, nos últimos dias, com o resultado da balança comercial em janeiro. O ministro continua apostando num superávit comercial de US$ 5 bilhões em 2002, que segundo ele poderá ser até mesmo "um pouco maior"."Em janeiro do ano passado tivemos um déficit de US$ 477 milhões e estamos agora nesse mês com um superávit de US$ 58 milhões, apesar de as exportações para a Argentina estarem paralisadas", ponderou o ministro. Segundo Amaral, o resultado até agora da balança em janeiro "é bom" e mostra uma grande virada, de US$ 500 milhões, de janeiro do ano passado para janeiro deste ano, um mês tradicionalmente fraco para o comércio exterior. "Se esse resultado permanecer no resto do ano, a meta será facilmente atingida", afirmou o ministro. Desde a semana passada, quando foi divulgado um déficit de US$ 258 milhões na terceira semana de janeiro, os analistas do mercado financeiro começaram a ficar novamente preocupados com o desempenho da balança comercial em 2002. O pequeno superávit de US$ 46 milhões, registrado na quarta semana do mês, também não trouxe muito alento. A dúvida dos analistas recai sobre a capacidade do Brasil conseguir realmente alcançar as projeções de superávit para este ano, estimadas no final do ano passado. A crise da Argentina - segundo principal comprador de produtos brasileiros - praticamente paralisou as vendas para o país vizinho e é uma das maiores restrições para o aumento das vendas brasileiras em 2002.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2002 | 19h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.