Balança comercial animou os mercados

Ainda continua o clima de apreensão com o comportamento da economia dos Estados Unidos, que apresenta forte desaceleração, e da Argentina, agravada por escândalos políticos e frustração contínua das metas econômicas. Mesmo assim, os dados sobre a balança comercial de fevereiro divulgados hoje à tarde animaram os mercados brasileiros. O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior anunciou superávit de US$ 80 milhões no mês, reduzindo o déficit acumulado no ano para US$ 399 milhões. O resultado do mês foi o melhor desde agosto de 2000 e surpreendeu os analistas.Com isso, as cotações do dólar e dos juros recuaram e a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operou em alta. O dólar fechou em R$ 2,0410, com queda de 0,29%. A Bolsa fechou em alta de 3,30%. E os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 16,280% ao ano, frente a 16,450% ao ano ontem. Nos Estados, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 0,43%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em alta de 1,47%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.