Balança comercial do petróleo está perto do equilíbrio

O Brasil deve atingir o equilíbrio na balança comercial de petróleo e derivados antes do final do ano. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), em maio o País importou 13,4 milhões de barris de petróleo e derivados e exportou 12,766 milhões, com saldo negativo de 635 mil barris no mês. Isso representa cerca de 20 mil barris diários ou o equivalente a 1% do consumo, que está em torno de 1,8 milhão de barris diários.Em termos financeiros, o País apresentou déficit de US$ 131 milhões em maio, o que representa queda de 58% em relação aos US$ 312 milhões registrados em maio de 2002. Nos cinco primeiros meses do ano, o País gastou US$ 889 milhões na compra de petróleo e derivados, frente aos US$ 1,3 bilhão registrados no período de janeiro a maio de 2002, o que representa queda de 32%.A melhoria da posição relativa da balança comercial do petróleo resulta principalmente da forte ampliação das exportações. De janeiro a maio as vendas externas somaram US$ 1,649 bilhão, com aumento de 89% em relação aos cinco meses de 2002. As importações também cresceram, mas em ritmo bem inferior, totalizando US$ 2,538 bilhões, ante os US$ 2,180 bilhões, o que representa aumento de 16,42% no intervalo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.