Balança comercial é destaque para transações correntes em 2004

O comportamento da balança comercial brasileira tem favorecido o resultado global das transações correntes ? soma da balança comercial, com o balanço de serviços e rendas e as transferências unilaterais ? do País em 2004. Essa é a análise do chefe do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central, Altamir Lopes. Segundo ele, em 2003, os superávits mensais das transações correntes brasileiras refletiam, em boa medida, uma acomodação dos gastos com serviços, além dos superávits comerciais. Em 2004, entretanto, a balança comercial tem pesado mais. "O saldo comercial acumulado até a terceira semana de março já é de US$ 5,1 bilhões, o que nos levou a revisar os dados do balanço de pagamentos de 2004, elevando a projeção do saldo comercial de um superávit de US$ 20 bilhões para US$ 24 bilhões", disse Lopes. Essa revisão na estimativa de saldo comercial acabou gerando uma alteração forte na projeção do saldo das transações correntes de 2004. Até o mês passado, o BC estimava que o País fecharia o ano com um déficit em conta corrente de US$ 3,9 bilhões. "Agora estamos estimando um discreto superávit de US$ 200 milhões", comentou Lopes. Segundo sua avaliação, com o processo de reaquecimento da economia brasileira, é natural verificar um aumento nos gastos com serviços - fretes, viagens internacionais, seguros, royalties, juros, lucros e dividendos. Essa conta, em fevereiro, registrou uma saída líquida de US$ 200 milhões, o que resultou num gasto líquido de US$ 284 milhões na contabilização das contratações de serviços estrangeiros ao longo do primeiro bimestre de 2004. As demais contas que formam o balanço de pagamentos brasileiro - conta capital e financeira (investimentos diretos, investimentos em carteira etc.) - estão, segundo Lopes, mantendo o comportamento previsto pelo BC. Um dos exemplos citados pelo chefe do Depec foi o fluxo líquido de investimentos estrangeiros diretos, que, segundo ele, está "em linha" com as projeções do BC. "Por isso mantivemos nossa estimativa de um ingresso de US$ 13 bilhões desse tipo de investimento no País este ano", afirmou Lopes.

Agencia Estado,

24 Março 2004 | 12h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.