Balança comercial piora contas externas

Saldo comercial, que foi positivo em US$ 6,681 bilhões no 1º quadrimestre de 2009, caiu para US$ 2,176 bilhões neste ano 

Adriana Fernandes e Fabio Graner, da Agência Estado,

25 de maio de 2010 | 12h08

As contas externas brasileiras pioraram nos primeiros quatro meses do ano devido ao saldo da balança comercial menor e ao aumento das despesas com pagamentos de serviços no exterior. Enquanto o saldo da balança comercial de janeiro a abril de 2009 era positivo em US$ 6,681 bilhões, no mesmo período deste ano o superávit era de apenas US$ 2,176 bilhões. As despesas com serviços apresentam de janeiro a abril deste ano um déficit de US$ 8,695 bilhões ante US$ 4,429 bilhões do mesmo período do ano passado.

Em abril, o déficit na conta de serviço somou US$ 2,379 bilhões, um resultado 49,5% superior ao déficit registrado em abril de 2009. Na conta de serviços de abril, contribuem para a piora do déficit as despesas com transportes, que somaram US$ 502 milhões, com aumento de 110,6% em relação ao mesmo período do ano passado. As contas das viagens internacionais também estão em alta, com um déficit de US$ 768 milhões em abril, um aumento de 59,6% em relação a igual período do ano passado. Também houve elevação nas despesas de aluguel de equipamentos (18,4%) e royalties e licenças (5,4%).

Dívida externa

A dívida externa total brasileira (pública e privada) subiu para US$ 211,61 bilhões, em abril, de acordo com dados divulgados hoje pelo Banco Central. Em março, a dívida externa brasileira estava em US$ 206,499 bilhões. O aumento de um mês para outro foi de US$ 5,1 bilhões. A dívida externa de médio e longo prazos, em abril, cresceu US$ 3 bilhões, influenciada pela ampliação do passivo dos setores privado e público. A dívida externa de curto prazo teve aumento de US$ 2,1 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
contas externasBCbaança comercial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.