Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Balança comercial registra superávit de US$ 3,7 bi e tem pior agosto desde 2015

No mês passado, as exportações somaram US$ 22,552 bilhões, uma alta de 15,8% ante agosto de 2017

Lorenna Rodrigues, O Estado de S.Paulo

03 Setembro 2018 | 15h30

BRASÍLIA - Com aumento expressivo nas importações, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,775 bilhões em agosto, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

O valor é 32,5% menor do que o registrado em agosto do ano passado e o pior para o mês desde 2015. Na quinta semana de agosto (27 a 31), o saldo comercial foi de um déficit de US$ 646 milhões.

No mês passado, as exportações somaram US$ 22,552 bilhões, uma alta de 15,8% ante agosto de 2017. Já as importações chegaram a US$ 18,777 bilhões, um salto de 35,3% na mesma comparação.

No mês, houve um crescimento expressivo nas importações de bens de capital (+158,2%), principalmente por conta de plataforma para extração de petróleo, veículos de carga e máquinas e aparelhos mecânicos.

Em julho, o governo modificou uma regra do Repetro e permitiu beneficio tributário para as empresas que nacionalizarem bens que estão hoje em subsidiárias no exterior, como, por exemplo, plataformas de petróleo.

Pelo lado das exportações, houve alta nas vendas de produtos manufaturados (+35,1%) e básicos (16,4%), enquanto caíram as vendas de semimanufaturados (-24,2%).

De janeiro a agosto, o superávit comercial soma US$ 37,811 bilhões, saldo 21,4% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. A previsão do governo para 2018 é de que o saldo da balança comercial alcance um saldo acima de US$ 50 bilhões.

Mais conteúdo sobre:
balança comercialexportação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.