Balança do agronegócio tem superávit recorde em abril

O superávit da balança comercial do agronegócio foi de aproximadamente US$ 5 bilhões no mês de abril, valor recorde em comparação com o mesmo mês de anos anteriores. O resultado positivo foi obtido, principalmente, pelo aumento dos preços médios dos produtos no mercado internacional. Neste ano, as exportações do agronegócio somaram US$ 19,6 bilhões, que correspondem a um crescimento de 18,9% em relação ao mesmo período de 2007. As informações foram divulgadas pela assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura. Os setores que mais contribuíram para o aumento do valor absoluto das vendas externas, em abril, foram o complexo soja (54,4%), carnes (21,9%), café (29,8%) e cereais, farinhas e preparações (60,6%). O crescimento das exportações de soja em grão foi puxado, principalmente, pelo aumento de 56,5% do preço desse produto no mercado internacional, uma vez que a quantidade embarcada aumentou apenas 5,7% em relação a abril do ano passado, quando o total vendido de soja em grão foi de US$ 1,4 bilhão. O mesmo não ocorreu com o farelo de soja, que apesar da receita com as exportações ter crescido 19,9%, alcançando a cifra de US$ 284,3 milhões, o volume exportado caiu 22,6%. Da mesma forma, o valor das vendas de óleo de soja atingiu US$ 177 milhões, graças ao aumento de 100% do preço desse produto, mesmo com a redução de 27,8% no volume embarcado.O setor de carnes também foi beneficiado com a alta dos preços, registrando acréscimo de 21,9%, saltando de US$ 897,2 milhões para US$ 1,1 bilhão em abril. O valor exportado da carne bovina in natura cresceu 15,3%, devido à elevação de 36,2% dos preços. O preço da carne de frango in natura obteve um incremento de 25% que possibilitou o acréscimo de 21% do valor exportado. A receita com as vendas de carne suína in natura cresceu 5,9%, também pelo aumento de 36,2% do preço do produto. O volume exportado foi reduzido no comércio dos três tipos de carne. No que se refere aos destinos das exportações do agronegócio, ressalta-se o crescimento dos valores exportados para os seguintes blocos econômicos e regiões geográficas: Aladi - sem o Mercosul - (79,2%), Ásia (79,2%) e Europa Oriental (42,1%). A União Européia continua sendo o principal destino das exportações do agronegócio brasileiro, mas a participação das vendas externas para o bloco caiu de 37% para 32,3% em um ano. Quanto às exportações por países, merece destaque a participação da China nas vendas externas, que cresceu de 11,4% para 16,5%, sempre na comparação com o mês de abril de 2007. Sozinha, a China importou no mês passado US$ 947 milhões, 75,2% a mais que o mesmo período em 2007. As importações de produtos agrícolas somaram US$ 783,8 milhões no mês, o que correspondeu a uma variação de 25,9% em relação a abril de 2007. Borracha natural e farinha de trigo foram os produtos importados que mais puxaram o crescimento do valor das importações. O valor das importações da farinha de trigo subiu 131% em abril, enquanto a quantidade internalizada desse produto registrou queda de 66,8%. A entrada de arroz no País em quantidade também caiu 62,6% no mês passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.