Balança registra saldo de US$ 116 milhões

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 116 milhões na segunda semana de junho. O resultado compensou o déficit ocorrido na semana anterior. No acumulado do ano, a balança registra superávit de US$ 657 milhões. A previsão de analistas do mercado financeiro é a de que o saldo total em junho atinja superávit em torno de US$ 400 milhões. A melhora no desempenho foi impulsionada pela redução nas importações de combustíveis e lubrificantes. A média diária de compras desses produtos caiu de US$ 76,7 milhões na primeira semana de junho para US$ 20,9 milhões na semana passada.As compras de petróleo e nafta também sofreram redução. No início deste mês, o volume de importações desses produtos atingiu US$ 60,9 milhões ante US$ 17,8 milhões na semana passada. Exportações diminuem na segunda semana de junho Apesar do saldo positivo no acumulado do mês, a média diária das exportações entre os dias 5 e 11 de junho foi 2,5% inferior à registrada na primeira semana do mês. De acordo com análise da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), houve redução de 22% nos embarques de produtos básicos, como minério de ferro, fumo, carne de frango e alumínio; e de 31,9% no grupo de semimanufaturados, como ferro e aço. Melhor desempenho dos manufaturados O aumento de 24,5% nos embarques de manufaturados em relação à primeira semana de junho compensou, em parte, as outras quedas. Essa ampliação nas vendas de manufaturados, principalmente de aparelhos transmissores e receptores, suco de laranja, veículos de carga e automóveis fez com que o resultado das exportações neste setor passassem de US$ 113,2 milhões para US$ 140,9 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.