carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Balança tem superávit de US$ 255 milhões na quarta semana

O superávit comercial de US$ 255 milhões registrado na quarta semana de novembro praticamente corresponde ao valor do saldo comercial registrado em todo o mês de novembro de 2001, que foi de US$ 286 milhões. Com o resultado a balança do mês está positiva em US$ 1,070 bilhão, um recorde para meses de novembro, o que levou o superávit comercial brasileiro a ultrapassar a barreira dos US$ 11 bilhões. Até novembro, o saldo da balança atingiu US$ 11,130 bilhões.As exportações somaram US$ 53,910 bilhões, um aumento de 2,3% em relação ao mesmo período de 2001. As importações totalizaram US$ 42,780 bilhões, queda de 16,2% ante o mesmo período de 2001.No acumulado dos últimos 12 meses, entre dezembro passado e a quarta semana de novembro, o saldo registrado está em US$ 12,103 bilhões.O resultado fez o ministro do Desenvolvimento, Sérgio Amaral, recalculae para US$ 12 bilhões o superávit de 2002. A estimativa do Banco Central é de se alcançar um saldo entre US$ 12 bilhões e US$ 13 bilhões.Seguindo a tendência das últimas semanas, as exportações apresentaram crescimento em todas as categorias. Comparada a média diária de US$ 261,2 milhões até a 4ª semana de novembro, houve um crescimento de 16,1% em relação à média de novembro de 2001 (US$ 225,0 milhões). As exportações de produtos básicos aumentaram 29,6% principalmente em razão das vendas de minério de ferro, farelo de soja, café em grão, soja em grão, carnes suína e de frango, fumo em folhas e petróleo em bruto.Os semimanufaturados apresentaram incremento de 25,9% puxado pela venda de semimanufaturados de ferro e aço, celulose, couros e peles, óleo de soja, alumínio em bruto, madeira serrada e ferro fundido.A média diária das exportações de manufaturados subiu 8,4% por causa de aviões, automóveis de passageiros, laminados planos de ferro e aço, motores para veículos, autopeças, gasolina, móveis e sucos de frutas (com exceção do suco de laranja).As importações continuam caindo. A média diária registrada foi de US$ 189,9 milhões, 9,9% abaixo da média de novembro de 2001 (US$ 210,7 milhões). Foram reduzidos os gastos com automóveis e partes (menos 30,7%), siderúrgicos (28,5%), equipamentos mecânicos (27,9%), instrumentos de ótica/precisão (27%), farmacêuticos (22,4%), equipamentos elétricos e eletrônicos (12,4%) e químicos orgânicos e inorgânicos (9,8%).Em relação a outubro passado houve crescimento nas aquisições de cereais e produtos de moagem (38,8%), combustíveis e lubrificantes (8,6%), plásticos e obras (8%), equipamentos elétricos e eletrônicos (7,5%) e instrumentos de ótica e precisão (1%). As importações somaram US$ 931 milhões na quarta semana de novembro e totalizam US$ 2,848 bilhões no acumulado do mês.

Agencia Estado,

25 de novembro de 2002 | 10h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.