Balança tem superávit de US$ 530 milhões na semana

A balança comercial brasileira teve superávit de US$ 530 milhões na segunda semana de setembro, de acordo com os dados divulgados hoje pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Com esse número, o saldo positivo acumulado no mês é de US$ 931 milhões, e o acumulado no ano chega a US$ 6,312 bilhões.A balança fechou a semana com um superávit acumulado em 12 meses de US$ 8,175 bilhões. No mesmo período do ano anterior, a balança registrava um déficit acumulado em 12 meses de US$ 824 milhões. O boletim divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento mostra uma reação das exportações e a manutenção da tendência de queda das importações, que garantiram o superávit de US$ 530 milhões no período. A média diária das exportações na segunda semana do mês subiu para US$ 314,8 milhões, o que representou um crescimento de 24,8% em relação à média da primeira semana do mês, que foi de US$ 252,2 milhões. No boletim, os técnicos do Ministério atribuíram o resultado à ampliação sobretudo de 41,9% das vendas de produtos básicos - soja em grão, farelo de soja, minério de ferro, carnes de frango, bovina e suína, petróleo em bruto e fumo em folhas.As exportações de produtos manufaturados registraram no mesmo período comparativo elevação de 17%, refletindo aumento das vendas de aviões, automóveis de passageiros, suco de laranja, aparelhos transmissores e receptores, laminados planos de ferro e aço, veículos de carga, móveis e gasolina. As exportações de semimanufaturados também tiveram crescimento na segunda semana de setembro em relação à primeira semana do mês: 14,4%. Esse crescimento foi puxado pelas vendas de açúcar em bruto, óleo de soja em bruto e ferro fundido.ReaçãoO Boletim do Ministério do Desenvolvimento mostra também crescimento das exportações em relação ao mesmo mês do ano passado. Segundo o boletim, a média diária das exportações acumulada até a segunda semana (US$ 283,5 milhões) registra um crescimento de 13,3% em relação à média de setembro do ano passado (US$ 250,3 milhões). Esse é um dado positivo já que as exportações vinham registrando no ano, pela média diária, queda em todos os meses em comparação ao mesmo mês do ano passado. Esse movimento de queda foi interrompido no mês passado, quando as exportações cresceram 5%, pela média diária, em relação a agosto de 2001. E até a segunda semana de setembro essa tendência de crescimento das exportações se mantém, mostrando uma trajetória de reação das vendas externas do País, que junto com as queda das importações estão assegurando o aumento do superávit comercial no ano.De acordo com os dados do boletim, as exportações de produtos básicos cresceram 37% nas duas primeiras semanas do mês em relação a setembro do ano passado. Houve aumento principalmente nas vendas de petróleo em bruto, farelo de soja, soja em grão, carnes de frango e suína, minério de ferro e café em grão. As exportações de produtos semimanufaturados cresceram no mesmo período comparativo 19,8% e de manufaturados aumentaram 3,3%ImportaçõesO boletim mostra ainda que, nas primeiras duas semanas de setembro, as importações brasileiras registraram, pela média diária, queda de 13% em relação à media de setembro de 2001. Nesse período, caíram os gastos com as compras de eletroeletrônicos (41,9%), automóveis e autopeças (41,8%), químicos orgânicos e inorgânicos (25,3%), equipamentos mecânicos (21%), cereais e produtos de moagem (19,9%), instrumentos de ótica e precisão (17,4%), farmacêuticos (14,2%) e plásticos (8,4%).A média diária das importações, porém, apresentou, na segunda semana de setembro, um aumento de 21,4% em relação à média da primeira semana do mês. Técnicos do Ministério do Desenvolvimento atribuíram esse elevação de uma semana para outra ao aumento dos gastos com as compras externas de combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, eletroeletrônicos, químicos orgânicos e inorgânicos, adubos e fertilizantes, instrumentos de ótica e precisão e plásticos. Em relação a agosto deste ano, as importações acumuladas até a segunda semana de setembro apresentaram, pela média diária, um aumento de 0,3%.SojaAs exportações brasileiras de soja deram um salto na segunda semana de setembro. A média diária das vendas externas de soja subiu de US$ 37,765 bilhões na primeira semana para US$ 74,310 milhões na segunda semana. O aumento das vendas de soja foi um dos principais responsáveis pelo crescimento das exportações na segunda semana, que registraram média diária de US$ 314,8 milhões no período.No acumulados das duas semanas do mês, a média diária das exportações de soja é de US$ 56,038 milhões, registrando crescimento de 106,4% em relação à média de agosto deste ano e de 104,2% sobre a média de setembro do ano passado. Os dados das exportações estão sob investigação do governo. Foi constada diferença entre os registros do Siscomex e os embarques contabilizados pelo setor privado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.