finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Balanço de Pagamentos tem déficit de US$ 1,2 bilhão em setembro

O saldo da conta de transações correntes ficou negativo em US$ 2,629 bilhões em setembro, segundo o Banco Central

Agência Estado e Reuters,

25 de outubro de 2013 | 10h59

BRASÍLIA - O Balanço de Pagamentos do País registrou déficit de US$ 1,2 bilhão em setembro. O saldo das transações correntes ficou negativo em US$ 2,629 bilhões em setembro, informou o Banco Central. O número veio acima das projeções do mercado, que esperava déficit das transações correntes de de US$ 1,8 bilhão.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, o déficit em transações correntes se manteve praticamente estável em setembro deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado. Ele afirmou ainda que a diferença no acumulado do ano praticamente se manteve na passagem de agosto para setembro, mês em que ficou em US$ 23,6 bilhões.

No acumulado em 12 meses encerrados em setembro, o déficit em conta corrente ficou em 3,6% do Produto Interno Bruto (PIB). 

Dentro das transações correntes, a conta de serviços também foi deficitária em setembro, em US$ 4,5 bilhões, ante US$3,5 bilhões no mesmo mês de 2012. Nesse cálculo entram as despesas com viagens internacionais, que no mês somaram US$ 1,7 bilhão. A balança comercial, também dentro das transações correntes, teve superávit de US$ 2,146 bilhões.

O saldo da conta capital e financeira foi positiva em US$ 1,506 bilhão. Nesta conta, entra o saldo do Investimento Estrangeiro Direto, que somou US$ 4,77 bilhões em setembro.

O saldo do Balanço de pgaamentos é formado somando o resultado das transações correntes, da conta capital e financeira e dos erros e omissões (em setembro, de US$ 102 milhões).

 

Dívida externa

O Banco Central informou que a estimativa para a dívida externa brasileira em setembro de 2013 é de US$ 309,860 bilhões. Em junho de 2013, último dado verificado, a dívida estava em US$ 318,043 bilhões. No fim de 2012, estava em US$ 312,898 bilhões.

A dívida externa de longo prazo atingiu US$ 277,233 bilhões em setembro, enquanto o estoque de curto prazo estava em US$ 32,627 bilhões no fim do mês passado, segundo estimativas do BC.

A queda em relação a junho se deu, principalmente, no passivo dos bancos, que recuou de US$ 141,986 bilhões para US$ 132,407 bilhões, devido à amortização de empréstimos e títulos no mês passado, segundo o BC.

Juro

O Banco Central disse que a taxa de rolagem de empréstimos de médio e longo prazo captados no exterior ficou em 94% em setembro. Apesar de ainda ser insuficiente para cobertura total dos vencimentos, o porcentual já está bem melhor do que a taxa de 33% vista em agosto. Em igual período do ano passado, a taxa geral estava em 367%.

Dos números apresentados hoje pelo BC, a taxa de rolagem de bônus, notes e commercial papers ficou em 71% no mês passado - em setembro de 2012, estava em 349%. Já os empréstimos diretos conseguiram uma cobertura de 134% em setembro, ante 385% do mesmo mês de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.