coluna

Louise Barsi: O Jeito Waze de investir - está na hora de recalcular a sua rota

Balanço de venda de passagens da Varig será divulgado à tarde

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta quarta-feira que divulgará no início da tarde, por volta das 14 horas, um balanço sobre as passagens que foram vendidas pela Varig e o número de reservas feitas pela companhia até sexta-feira. O objetivo é melhorar o atendimento ao passageiro no caso de mais cancelamentos para que as demais empresas aéreas que estão endossando os bilhetes da Varig possam ter uma noção do número de pessoas que terão de atender.Nos últimos dias, os cancelamentos sistemáticos de vôos da Varig causaram confusão e sobrecarregaram os vôos das demais empresas, como TAM e Gol. Segundo a Anac, uma equipe da agência está na Varig desde a noite da última terça-feira para fazer o balanço que deverá ser divulgado nas próximas horas. Segundo levantamento realizado pela Infraero, até às 10h40 desta quarta, chega a 21 o número de vôos cancelados em todo o território nacional, apenas nesta quarta-feira. A relação das suspensões está disponível no site da empresa, que explica a possibilidade de alteração do total a qualquer momento. Entre os trajetos, quatro são internacionais: Para Assunção, no Paraguai; Buenos Aires, na Argentina; Montevidéu, Uruguai; e Santiago, no Chile. O aeroporto que conta com o maior número de suspensão é o de Galeão, no Rio de Janeiro. Nele, sete vôos não serão realizados. Entre as rotas nacionais, estão os com destino a Chapecó, em Santa Catarina (9h20); Boa Vista, em Roraima (09h40); Macapá, Amapá (10h30); e Fortaleza, Ceará (11h05). Nas internacionais estão Buenos Aires (10 horas); e Montevidéu, (10h30). Em Foz do Iguaçu, no Paraná, todos os três vôos previstos para esta quarta foram suspensos; os destinos eram Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo (12h25); Macapá, Amapá (14h25); e Assunção, no Paraguai (16 horas).Prazo Na sexta-feira, vence o prazo para que os Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) façam um depósito de US$ 75 milhões e valide a oferta de US$ 449 milhões, feita pela Varig em leilão judicial, realizado no último dia 8.Caso esse depósito não seja efetuado, a Justiça pode decretar a falência da Varig sem continuidade do negócio ou com continuidade da operação, mas com uma empresa sustentando-a durante esse período. Como alternativa esta a venda da companhia para outra empresa. DramaA Varig viveu na última terça-feira um dos dias mais dramáticos de sua história, com o cancelamento de 118 vôos - mais da metade das 208 operações diárias da companhia. Os cancelamentos foram uma conseqüência de decisões judiciais nos Estados Unidos, que determinaram o arresto de 22 aeronaves pertencentes a três empresas de leasing: ILFC, Boeing e GATX. Como a Varig tem outras 16 aeronaves paradas para manutenção, restam 23 em operação. Há um ano, eram cerca de 70.Compensação de passagensOs turbilhões envolvendo a companhia são anunciados no mesmo dia em que a Varig confirmou ter sido expulsa do sistema de compensação de passagens da Associação Internacional de Transporte (Iata). Apesar disso, a companhia aérea não soube precisar quais problemas os clientes enfrentarão e nem quantas pessoas serão prejudicadas. A empresa ressaltou ainda que seus passageiros no exterior, em caso de suspensão de rotas, serão encaminhados a outras companhias de transporte aéreo ou então à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No mesmo dia, a companhia aérea Star Alliance, por sua vez, informou que continuará trocando bilhetes da Varig.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.